Márcio Oberlaender fala sobre sua exposição “Coração Encouraçado”, em cartaz na Biblioteca Nacional até 18 de junho.

Foto Zenilton Miranda

A exposição “Coração Encouraçado“, do fotógrafo e artista plástico Márcio Oberlaender está em cartaz até o dia 18 de junho no segundo andar da Biblioteca Nacional e tem curadoria de Zenilton Miranda.

A mostra é composta de 13 imagens onde o artista se propõe a debater sobre a sensibilidade, sob um prisma que enfoca a noção de lugar como parâmetro das possibilidades ou impossibilidades de diálogo, afastando-se dos lugares-comuns sugerindo cartografias cotidianas descobertas em uma arqueologia própria que abstrai do acúmulo das imagens que coleciona.

As paisagens cotidianas, evidenciadas em ruínas, traduzem um olhar investigativo sobre a temática da delicadeza, entendida como um espaço de possibilidade ou impossibilidade do encontro entre pessoas. Esta exposição representa certa continuidade na temática da desconstrução dos corpos, mais explícita em Azul.

Márcio Oberlaender fala sobre seu trabalho:

Até hoje não entendo porque não fiz arquitetura, talvez por isso todo e qualquer espaço me fascina, uma cerquinha , uma janela, (como será que ocupam aquele espaço? Quem vive ali? ) Até mesmo um quadrado feito de giz… as ruelas, aonde nos levarão os becos? terão saída? Só tomando posse física ou mentalmente saberemos onde estamos…esses espaços vazios ou ocupados têm uma relação direta com nossos espaços internos, ora ocupados, ora vazios, mas sempre nos levando de um lugar a outro.”

Zenilton Miranda, curador de “Coração Encouraçado” escreve belo texto de apresentação e fala ao Acha Brasília:

O deslocamento que nos propõe, dos espaços exteriores aos espaços interiores, configura, no olhar penetrante de Oberlaender, nas vias contextuais do cotidiano, cartografias dimensionadas por uma curiosidade de colecionador. Daí as múltiplas reflexões sobre os estertores causados pela ruína da sensibilidade: fundamentalmente aquela que nos impede de ver o outro como habitáculo, lugar ou espaço de convívio.”

Serviço: Coração Encouraçado

Hall de Exposições da Biblioteca Nacional de Brasília, 2º andar
Visitação da exposição até 18/06, de 9h a 21h; sáb. e dom., de 9h a 18h
Entrada Franca. Livre.