Lançamento de “Essa história está diferente”. Dez grandes autores inspirados em Chico Buarque.

  

A Caixa Cultural, a RT Features e a Companhia das Letras convidam para lançamento de Essa história está diferente, com participação de André Sant´Anna , Cadão Volpato, Carola Saavendra, João Gilberto Noll e do organizador Ronaldo Bressane. Após a sessão de autógrafos, haverá um bate-papo com os autores.
 

Em Essa história está diferente, dez autores de estilos diversos recriam em ficção o cancioneiro do compositor carioca Chico Buarque. Na composição do time de autores, organizado pelo escritor e jornalista Ronaldo Bressane, a ideia foi universalizar o imaginário do autor de Budapeste e Leite derramado. Pelo caráter multifacetado, a obra do compositor de versos como “O meu pai era paulista/ Meu avô, pernambucano/ O meu bisavô, mineiro/ Meu tataravô, baiano/ Meu maestro soberano/ Foi Antonio Brasileiro” sintetiza o Brasil – e cada vez mais conquista o mundo. Os registros literários captados por esta antologia foram os mais díspares: alguns contos se baseiam fielmente nos “causos” musicados por Chico, outros os usam como trilha sonora, cenário, atmosfera, outros emprestam das canções a estrutura, e há aqueles que somente o utilizam como mote. 

Entre os autores internacionais, o argentino Alan Pauls adaptou “Ela faz cinema” e a transformou na história de um pai zeloso que combina o ciúme pela mulher e pela filha com manias como ler num restaurante enquanto come; o mexicano Mario Bellatin inspirou-se em “Construção” para ambientar a narrativa de um homem que, numa consulta ao fisioterapeuta, escuta uma história bizarra envolvendo uma declamadora de versos e um papagaio; o moçambicano Mia Couto criou um conto romântico a partir de “Olhos nos olhos”; e o também argentino Rodrigo Fresán escolheu “Outros sonhos” para um conto-ensaio tecido sobre variações oníricas. 

Entre os brasileiros, Carola Saavedra esmiúça em detalhes uma discussão de relacionamento em sua narrativa baseada em “Mil perdões”; André Sant’Anna preferiu “Brejo da cruz” para falar do presente e do futuro dos meninos de rua; Cadão Volpato parte de “Carioca” para tratar da história de amor entre um jovem intelectual e uma misteriosa garota que se hospeda em sua casa; João Gilberto Noll recriou “Vitrines” em registro de novela gótica, focando a relação obsessiva entre dois homens que se conhecem num shopping; Luis Fernando Verissimo cozinhou “Feijoada completa” em chave de comédia da vida privada; e, por fim, Xico Sá reescreveu “Folhetim” como um triângulo amoroso contado por um carioca desmemoriado que talvez tenha perdido a mulher numa Quarta-Feira de Cinzas.
Uma surpresa a cada virada de página. Com as canções de Chico na cabeça, o leitor vai se admirar com as inúmeras possibilidades narrativas que elas inspiram e com o inesgotável gênio criativo desses principais nomes da literatura contemporânea. 

 

Serviço – Lançamento do livro “Essa história está diferente” 

Data: 9 de junho, às 18 horas 

Local: Caixa Cultural (SBS Qd. 4 Lote 3/4)
Telefone: (61) 3206-9448