Concerto de gala da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional homenageia Gustav Mahler.

Publicado em 28 de November de 2011 em Música por Acha

Divulgação.

A Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro (OSTNCS), sob a regência do maestro Claudio Cohen, realizará grande concerto de gala nesta terça (29 de novembro) às 20 horas, na Sala Villa Lobos do Teatro Nacional Claudio Santoro.

No programa, “Adagio em Memória Gustav Mahler”, de Edgard Felipe, e “Sinfonia N º1”, de Gustav Mahler.

O espetáculo será em homenagem ao centenário de morte do compositor austríaco Gustav Mahler.

A entrada é franca e obedecerá a ordem de chegada do público.

Programa:

Adagio in Memorian of Gustav Mahler – Edgard Felipe

Sinfonia Nº 1 – Gustav Mahler

Regente: Claudio Cohen

Gustav Mahler – Gustav Mahler foi um regente austríaco e compositor. Atualmente, Mahler costuma ser visto como um dos maiores compositores, lembrado por ligar a música do século XIX com o período moderno, e por suas grandes sinfonias e ciclo de canções sinfônicas, como, por exemplo, Das Lied von der Erde (A Canção da Terra).

É considerado também um exímio orquestrador, por usar combinações de instrumentos e timbres que pudessem expressar suas intenções de forma extremamente criativa, original e profunda. Suas obras (principalmente as sinfonias) são geralmente extensas e com orquestração variada e numerosa.

Mahler procura romper os limites da tonalidade, posto que em muitas de suas obras há longos trechos que parecem não estar em tom algum. Outra característica marcante das obras de Mahler é um certo caráter sombrio, algumas vezes ligado ao funesto.

Edgard Felipe. Foto: Daniel Ferreira. Divulgação.

Edgard Felipe - Desde o berço, Edgard Felipe se relaciona com música erudita; todos os seus familiares eram músicos amadores. Sua grande influência na família – o seu avô – era, e ainda é, um grande intelectual e amante da música de concerto, organista. As primeiras experiências de Edgard começaram com um teclado de brinquedo que ele ganhou aos 5 anos; começou a gravar suas improvisações em fita e, instintivamente, ele aprendeu sozinho a ouvir música e de alguma forma criá-la.

Um contato mais maduro com a música começou quando em 1999 ele entrou para uma banda de sua escola e começou a tocar trompete. Logo no ano seguinte ao seu ingresso na banda infantil tornou-se solista da banda junior, realizando, no Brasil e no exterior, o solo de um arranjo do Concerto de Aranjuez. Nesse mesmo ano fez o exame de admissão na EMB (Escola de Música de Brasília), onde estudou por cerca de 4 anos – trompete, teoria, percepção, solfejo, etc. No ano de 2001 ele realizou concerto de trompete de Haydn com a orquestra sinfônica da escola, mas mesmo tocando a paixão era escrever.

Adagio em Memória de Gustav Mahler - Composta por ocasião do centenário de morte do grande mestre da música Gustav Mahler. Permeada por gestos românticos evocando o caráter nostálgico muito presente nas sinfonias 9 e 10 de Mahler. Apesar de ser constituída sobre uma forma romântica, o Adagio possui  elementos mais ousados presentes na música do século XX, como a politonalidade. “Para mim não importa qual linguagem ou quais técnicas você usa para compor, e sim como tudo isso se relaciona de maneira convincente dentro da obra, com outras obras da história e com o mundo em que você vive. É claro que para que isso aconteça é básico que o compositor domine linguagens anteriores e tenha um grande conhecimento dos pilares de cada período da música.” diz Edgard e complementa sobre o Adagio: “Compor esta peça foi uma grande satisfação tanto como meio de expressão como um exercício estilístico acerca de costumes harmônicos e contraponstísticos do romantismo.  É pouca coisa para lembrar o grande gênio da musica que foi Mahler – se não meu compositor favorito, um dos -  mas não passsarei o ano de seu centenario com a consciência pesada por não ter escrito nada para homenageá-lo. Sua música é referência de orquestração, contraponto, harmonia, forma, desenvolvimento temático, além de ser uma grande síntese de seus predecessores.”

Serviço: Concerto de gala da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional

Data: 29 de novembro de 2011 (terça) às 20 horas

Local: Sala Villa Lobos do Teatro Nacional Claudio Santoro

Entrada franca mediante ordem de chegada.

Post comment