Cine Brasília recebe 15 obras icônicas do cinema nacional na mostra gratuita A Cinemateca é Brasileira

Bacurau. Divulgação.

A partir desta quinta-feira, 23 de novembro, o Cine Brasília apresenta a mostra A Cinemateca é Brasileira. Idealizada pela Cinemateca Brasileira, o projeto tem o intuito de compartilhar uma parte significativa da rica produção audiovisual e apresentar uma seleção de títulos fundamentais para a história do cinema no Brasil. Esta é a primeira vez que a Cinemateca Brasileira realiza uma mostra de seu acervo na capital federal, em parceria com a Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura. Até o dia 5 de dezembro, 16 filmes do projeto integram gratuitamente a programação do Cine.

Macunaíma.

A iniciativa está integrada ao Projeto Viva Cinemateca, lançado em junho, que engloba iniciativas significativas da Cinemateca, direcionadas à recuperação de acervos importantes, bem como à modernização da sede e da infraestrutura técnica da instituição. A mostra já passou por Curitiba, Belo Horizonte, Vitória, Vila Velha, Rio de Janeiro, Porto Alegre, João Pessoa, Recife, Brumadinho e Fortaleza.

O Pagador de Promessas.

A curadoria da Cinemateca Brasileira elaborou uma seleção diversificada para a Mostra, abrangendo diversos momentos históricos, propostas estéticas e abordagens temáticas. Isso destaca a riqueza e a diversidade do cinema brasileiro ao longo de mais de 120 anos de história.

JK, o Reinventor.

Dos primeiros tempos do cinema brasileiro, a mostra traz os filmes São Paulo: A Sinfonia da Metrópole (1929), de Rodolfo Lustig e Adalberto Kemeny, Limite (1931), do diretor Mário Peixoto, Carnaval Atlântida (1952), de José Carlos Burle, Jeca Tatu (1959), de Milton Amaral, e O Cangaceiro (1953), de Lima Barreto.

Deus e o Diabo na Terra do Sol.

Já no Cinema Novo, a mostra traz o longa Cinco Vezes Favela (1962), dos diretores Marcos Farias, Carlos Diegues, Miguel Borges, Joaquim Pedro de Andrade e Leon Hirszman, e Deus e o Diabo na Terra do Sol (1964), de Glauber Rocha. E, representando o Cinema Marginal, o filme O Bandido da Luz Vermelha (1968), de Rogério Sganzerla.

À meia-noite levarei a sua alma.

O sucesso O Pagador de Promessas (1962), de Anselmo Duarte, que conquistou a única Palma de Ouro no Festival de Cannes para o Brasil, também integra a mostra. Além do icônico E À Meia-noite Levarei sua Alma (1964), obra na qual José Mojica Marins cria seu icônico personagem Zé do Caixão, vem representando as produções independentes.

Dona Flor e seus dois maridos.

Baseados em obras clássicas da literatura, os filmes Macunaíma (1969), de Joaquim Pedro de Andrade, Dona Flor e Seus Dois Maridos (1979), de Bruno Barreto, também integram a programação. Representando os documentários, a seleção traz Cabra Marcado Para Morrer (1989), de Eduardo Coutinho, e Ilha das Flores (1989), de Jorge Furtado.

Dupla do Barulho.

Das obras mais recentes, a programação traz Central do Brasil (1998), de Walter Salles, que venceu o Urso de Ouro e rendeu o prêmio de melhor atriz para Fernanda Montenegro no Festival de Berlim de 1998. E, finalizando os grandes sucessos, o aclamado Bacurau (2019), de Juliano Dornelles e Kleber Mendonça Filho.

São Paulo e a Sinfonia da Metrópoles.

A abertura da mostra acontece a partir das 20h desta quinta, 23, com uma cerimônia com a presença de Maria Dora G. Mourão, diretora geral da Cinemateca Brasileira, seguida da exibição de Cabra Marcado pra Morrer. Toda a programação da mostra é gratuita.

O Bandido da Luz Vermelha.

Programação:

QUINTA-FEIRA, 23/11

10h00 — Trolls 3 – Juntos Novamente

19h00 — Cerimônia de abertura Mostra Cinemateca + Cabra Marcado pra Morrer


SEXTA-FEIRA, 24/11

10h00 — Trolls 3 – Juntos Novamente

14h00 — Mostra Cinemateca – O Bandido da Luz Vermelha

16h00 — Mostra Cinemateca – São Paulo: a Sinfonia da Metrópole

18h10 — Mostra Cinemateca – Carnaval Atlântida

20h00 — Mostra Cinemateca – À Meia-noite Levarei sua Alma


SÁBADO, 25/11

10h00 — Trolls 3 – Juntos Novamente

14h00 — Sessão Acessível – Andança – Os Encontros e as Memórias de Beth Carvalho

16h00 — Mostra Cinemateca – Macunaíma

18h15 — Mostra Cinemateca – Deus e O Diabo na Terra do Sol

20h45 — Mostra Cinemateca – Bacurau


DOMINGO, 26/11

10h00 — Trolls 3 – Juntos Novamente

14h00 — Mostra Cinemateca – Ilha das Flores (13min) + O Pagador de Promessas

16h15 — Mostra Cinemateca – Limite

18h35 — Mostra Cinemateca – Central do Brasil

20h50 — Mostra Cinemateca – O Bandido da Luz Vermelha

Cabra marcado para morrer.

SEGUNDA-FEIRA, 27/11

14h00 — Mostra Cinemateca – Cabra Marcado pra Morrer

16h20 — Deus e o Diabo na Terra do Sol

20h00 — Tem Floresta em Pé, Tem Mulher


TERÇA-FEIRA, 28/11

10h00 — Trolls 3 – Juntos Novamente

14h00 — Mostra Cinemateca – Dona Flor e Seus Dois Maridos

16h15 — Mostra Cinemateca – Jeca Tatu

18h00 — Mostra Cinemateca – Cinco Vezes Favela

20h00 — Pré-estreia série documental JK – O Reinventor do Brasil


QUARTA-FEIRA, 29/11

10h00 — Trolls 3 – Juntos Novamente ou Cerimônia – Selecionados

14h30 — Mostra Cinemateca – O Cangaceiro

16h20 — Mostra Cinemateca – Macunaíma

19h00 — Sessão Especial – Incompatível com a Vida