Festival de Brasília do Cinema Brasileiro abre com exibição de “Improvável Encontro”, de Lauro Escorel e “Cinema Novo”, de Eryk Rocha.

20 de setembro.

"Improvável Encontro" de Lauro Escorel. Divulgação.
“Improvável Encontro” de Lauro Escorel. Divulgação.

“Improvável Encontro”, de Lauro Escorel, e “Cinema Novo”, de Eryk Rocha, são os filmes a terem exibição hors concours na noite de abertura do 49º Festival de Brasilia do Cinema Brasileiro, nesta terça (20 de setembro), às 20:30, para convidados.

“Improvável Encontro”, de Lauro Escorel, faz uso do diálogo entre as imagens apara apresentar a contribuição que os jovens José Medeiros e Thomaz Farkas deram para a consolidação da moderna fotografia brasileira, inaugurada nas décadas de 1940/50, o que configurou uma nova representação visual do país.

"Cinema Novo" de Eryk Rocha. Divulgação.
“Cinema Novo” de Eryk Rocha. Divulgação.

O documentário “Cinema Novo”, de Eryk Rocha, trata do movimento cinematográfico nascido no Brasil que revolucionou a criação artística nos anos 1960 e 1970. A obra já ganhou o “Olho de Ouro” do Festival de Cannes. Trata-se de um ensaio poético sobre o movimento cinematográfico, e inclui trechos de filmes da época e depoimentos de seus principais expoentes, como Nelson Pereira do Santos, Leon Hirszman, Joaquim Pedro de Andrade, Ruy Guerra, Walter Lima Jr., Paulo César Saraceni e Glauber Rocha, pai do realizador.

“Senti necessidade de retornar às raízes cinematográficas do meu país, de olhar um pouco para a história do seu cinema e sua história política, para me perguntar por que faço cinema”, contou Rocha em entrevista à Agência France Presse em Cannes. “O Cinema Novo sempre foi uma referência essencial na minha formação e no meu desejo de fazer cinema, foram filmes muito importantes na minha vida. Era uma forma de produzir um diálogo com outra geração, e o filme nasce a partir deste diálogo cinematográfico”. Celebrou Erik Rocha.

“‘Cinema Novo’ é um ensaio impressionista de um novo estilo, que nos lembra que o cinema pode ser, ao mesmo tempo, político e sensual, poético e comprometido, formal e narrativo, ficcional e documental”. Recomendou o júri em Cannes.

Serviço: 49º Festival de Brasilia do Cinema Brasileiro
Noite de abertura com exibição hors concours dos filmes Improvável encontro, de Lauro Escorel, 24min, 2016, SP, (livre) e Cinema novo, de Eryk Rocha, 90min, 2016, RJ (livre)
Data: 20 de setembro (terça) às 20:30
Local: Cine Brasília
Para convidados.