Almodóvar inspira espetáculo de teatro.

Fotos: Kael Studart. Divulgação.
Fotos: Kael Studart. Divulgação.

O espetáculo Mata! Mata! Mata-me, amor! estreia dia 3 de novembro, no Instituto Cervantes, e permanece em cartaz até 12 de novembro. A montagem se baseia na cinematografia do espanhol Pedro Almodóvar, sobretudo, nos primeiros filmes do diretor. A peça conta a história de Carmen Paredes, uma cantora underground da Asa Norte, que fez muito sucesso nos anos 90. Depois de abandonar a carreira e converter-se, Carmen sustenta um complicado caso secreto com Iran, um famoso pastor que esconde uma vida dupla. Mas é quando seu filho, Pedro Paredes, volta de uma longa viagem que o passado de Carmem vem confortá-la, ao mesmo tempo em que o futuro do pastor Iran caminha para condenação.

As referências de Almodóvar estão por toda parte. As cores, os tipos, os estereótipos, os temas e as hipérboles almodovarianas estão em cena, em maior ou menor grau, em uma dramaturgia calcada nas estéticas tradicional, sensacionalista e trash. As interpretações vão no tom do melodramático, mas sem ironia ou imitação. Cenas, personagens e situações foram criados entrelaçando a matéria-prima filmada por Almodóvar. O próprio título é uma “berimbolância” dos títulos “Folla, Folla, Follame, Tim!”, “Matador” e “Ata-me!”.

A admiração pela cinematografia de Pedro Almodóvar se transforma em identificação quando o assunto são os primeiros filmes do cineasta espanhol. Assim como Almodóvar levantou suas produções com poucos recursos, munido de garra e vontade, Kael e equipe estão trabalhando apenas com recursos coletados em uma plataforma de financiamento coletivo. Sem cachê, estão todos dedicando criatividade e tempo ao projeto. Para ter uma ideia, foram compostas cinco músicas originais para a peça. O elenco é formado por oito atores de várias companhias da cidade, como Grupo Liquidificador, Andaime e ViÇeras e Cantigas Boleráveis.
mata me foto kael studart
“Mata! Mata! Mata-me, amor!” nasceu como um projeto ainda dentro da universidade, para a disciplina de direção, em 2011. Kael escolheu Almodóvar por se identificar com a sinceridade que o diretor imprime na tela. “Ele fala de forma corriqueira e normal o que seria considerado podre por muita gente. Transforma algo ‘perverso’, moralmente excluído, em algo doce”, defende o diretor.

Mas a presença do cinema não está somente no tema. “Mata! Mata! Mata-me, amor” vai virar filme no ano que vem. Todo processo criativo, como ensaios, performances e intervenções, vêm sendo registrados. Durante a temporada, Kael e equipe vão colocar câmeras nada disfarçadas pelo palco para filmar as apresentações. O material vai virar um longa-metragem no ano vem. Resultado batizado de “Espetáculo teatral cinematográfico” e “Longa-metragem teatral”.
mata me 2 foto kael studart
Serviço: “Mata! Mata! Mata-me, amor!”
Data: De 3 a 12 de novembro
Dias: De terça a quinta
Horário: 21 horas
Local: Instituto Cervantes (SEPS 707/907, asa sul)
Ingressos: R$ 30,00 (inteira)/ R$ 15,00 (meia-entrada)
Informações: (61) 9969- 1916
Classificação indicativa: 18 anos.